facebook instagram youtube
Pesquisar
Feche esta caixa de busca.

TRILHAS EM MALTA: AS ROTAS MAIS ÉPICAS PARA DESCOBRIR A ILHA A PÉ

O pequeno arquipélago maltês, que nasce das águas azuis do Mediterrâneo, ostenta uma beleza natural única e digna de ser explorada a pé.

Com inúmeras falésias calcárias e costas acidentadas, enseadas e praias de água turquesa, vales secretos e pores-do-sol incríveis, vale a pena explorar este país maravilhoso durante caminhadas.

Aqui estão algumas das nossas trilhas favoritas em Malta e as principais dicas para ser um explorador obstinado. 

Preparado? Explore a ilha com a gente!

Trilhas em Malta

Girgenti Country Walk: A rota mais histórica de Malta

A Girgenti Country Walk é a combinação perfeita para os amantes da história e da natureza, nesta rota você passa por belas paisagens enquanto descobre monumentos históricos ao longo do caminho.

A rota começa em Buskett Gardens, perto de Dingli, no sudoeste de Malta. A partir daqui você segue um caminho marcado com sinais verdes enquanto explora pequenas cavernas com tumbas púnicas milenares. Será que você consegue encontrar a grande caverna conhecida como Ghar Il-Kbir?

Recomendamos que antes de iniciar a trilha você explore os jardins cultivados pelos Cavaleiros de Malta no século XVI e antigamente utilizados como áreas de caça.

Ao longo da estrada, é possível observar o Vale Girgenti, onde fica o Palácio Girgenti, atual residência oficial do Primeiro-Ministro. A partir daí é, você continua subindo até avistar o Palácio Verdala.

Depois, o percurso mergulha no lado mais rural do país, com campos, lavradores e ovelhas compondo um novo cenário. O resto do caminho é tranquilo e permite experimentar o ritmo lento da vida rural em Malta

Comprimento: 7,7 km || Duração: 1,5 h || Dificuldade: fácil

ebook Malta pt - Vivirse Malta
25
Coisas
O que você precisa saber antes de viajar para Malta
Faça o download GRÁTIS do nosso ebook.

Rota das Torres de Vigia de Marfa: A rota mais variada de Malta

A rota começa na Praia de Ghadirauma das praias mais populares do país. É um lugar tranquilo onde a areia branca e fina encontra o mar azul-turquesa cintilante - É um belo começo!

Da praia a trilha deve continuar até subir e entrar no campo. A rota passa por áreas arborizadas que hoje são áreas de caça, enquanto passa pela Marfa Ridge.

O percurso segue por olivais, capelas e estátuas religiosas e, em seguida, chega em uma baía arenosa, onde você pode ver as antigas torres de defesa datadas do século XVII. A trilha continua até o Palácio Vermelho.

Por fim, ainda há uma última subida a ser superada, muito recomendável para quem quiser se maravilhar com os pores-do-sol deste país (os fins de tarde em Malta são impressionantes). Próximo ao local há uma base abandonada da OTAN e no final do caminho, você encontra a Torre Vermelha, outro elemento histórico do patrimônio de Malta.

Comprimento: 14,45 km || Duração: 3,5 h || Dificuldade: Médio

Rota Mdina: A trilha que vai te deixar sem palavras

Mdina, a cidade do silêncio, já foi a capital da ilha. O que muitas pessoas não sabem é que está cercada por campos.

Este percurso, em particular, percorre o centro medieval e termina nos arredores de Rabat (uma cidade fundada pelos romanos que ainda está viva) e termina na costa. É uma ótima maneira de absorver um pouco da história mais bem preservada da ilha.

O passeio começa em Domus Romana, passa por ruas estreitas e locais interessantes, como a Igreja de São Nicolau, construída em 1434, e a medieval Praça do Bastião. Você pode sair pelo portão principal de Mdina, assim como as pessoas teriam feito centenas de anos atrás, e se aventurar no campo aberto.

Assim que chegar ao vilarejo Siggiewi, basta seguir os marcadores laranja em direção a Rabat, onde será recebido por uma bela vista do vale.

Comprimento: 9,6 km || Duração: 2 h || Dificuldade: Fácil

Rota Zurrieq Loop: A trilha mais fácil de Malta

Zurrieq é uma das cidades mais antigas de Malta e está localizada na região sul da ilha. Esta caminhada o leva para fora da cidade e de lá para a cidade púnico-romana de Safi.

É definitivamente uma das trilhas mais fáceis em Malta e começa na parada de ônibus central de Zurrieq ..

Caminhando pelas charmosas e estreitas ruas da cidade, cercada por prédios históricos e um imponente palácio antigo, aos poucos o percurso se transforma em uma estrada rural.

O caminho logo o leva à Triq Il-Mithna Mill Street, famosa pelos moinhos de vento! Existem quatro moinhos (embora poucos ainda tenham lâminas), as velhas pedras de amolar e outros artefatos contribuem com o cenário histórico.

Em seguida, a sinuosa estrada rural leva para pequena vila de Anton, um lugar muito tranquilo, para finalmente chegar à vila de Safi. Em Safi, a trilha continua até uma muralha romana e de lá você pode retornar a Zurrieq.

No caminho de volta, você passa pelo moinho de vento Xarolla, o único moinho totalmente funcional de Malta, que você pode visitar por dentro se fizer esta rota em um fim de semana.

Comprimento: 8,8 km || Duração: 1.5 a 2 h || Dificuldade: Fácil

Rota dos Penhascos de Dingli: Vale a pena o sacrifício

Como vocês devem ter percebido, as trilhas em Malta não são extremamente cansativas... exceto por esta! Os Penhascos de Dingli estão no ponto mais alto do país (250 metros acima do nível do mar), o que significa que você vai suar um pouco para chegar ao topo, mas a vista definitivamente vale muito a pena! 

Talvez tenhamos exagerado um pouco...não é uma trilha extrema, mas também não é um passeio dos mais tranquilos. É uma rota moderada para a qual você precisa de um certo nível de condicionamento físico (e bons sapatos).

Começa as margens da estrada. Esta é a parte menos atraente do percurso, mas não se preocupe, logo você verá as falésias. E tenha muito cuidado com seus passos! Já que em alguns trechos você fica bem próximo da borda.

Finalmente, a rota suaviza na chegada ao templo Hagar Qim. O monumento reconhecido pela UNESCO data de cerca de 3600 AC e acredita-se que seja a estrutura religiosa intacta mais antiga do mundo. Passar por aqui é viajar no tempo por um minuto.

Continue o caminho para a Gruta Azul. Onde é possível encontrar cavernas marinhas com rochas brancas contra um mar azul. São a melhor recompensa para tanto esforço, nós garantimos! (Na verdade, organizamos alguns eventos de escalada aqui e são incríveis).

Comprimento: 13 km || Duração: 3 h || Dificuldade: Moderada

Trilhas em Gozo

Rota da Torre Xlendi até as falésias de Ta' Cenc: Paisagens que ficam na memória

A ilha de Gozo é conhecida pelos penhascos de sua costa sul, e é para lá que se dirige o que é indiscutivelmente a rota mais marcante de Malta.

O ponto de partida é Xlendi. Se quiser, pode fazer uma curta caminhada pela principal cidade de Gozo, Victoria.

Depois da Xlendi, você cruzará uma ponte de pedra para chegar à torre de vigia costeira. A Torre Xlendi, que foi construída em 1650, é a mais antiga das quatro torres de vigia da ilha e oferece belas vistas da paisagem circundante.

Além deste ponto, o caminho segue para sudeste, contornando os grandes penhascos brancos. Você se moverá para o interior, ao longo de um caminho estreito no topo de um penhasco gramado, e depois direto para a borda dos penhascos Sanap.

Daqui, o caminho sobe ao longo dos penhascos, enquanto se tem a vista desta espetacular linha costeira a maior parte do caminho. Você passará por algumas fazendas antes de finalmente chegar ao crème de la crème: os penhascos de Ta' Cenc.

Para voltar, siga a estrada rural de volta a Sannat; de lá é uma caminhada fácil de volta a Victoria.

Comprimento11 km |||| Duração: 2 h || Dificuldade: Fácil

Trilhas em Comino

Comino Loop: Uma rota que importa mais que o próprio caminho

A pequena, mas bela ilha de Comino está localizada entre as ilhas de Malta e Gozo. É pouco habitada, há poucos carros e um hotel. E é por isso que o escolhemos como o melhor lugar para caminhadas e trilhas fora dos roteiros mais conhecidos de Malta.

A principal atração é o Blue Lagoon, um lugar popular para mergulhadores e excursionistas. E é aqui que começa sua rota para a pequena extensão da ilha.

Sabemos que um mergulho no Blue Lagoon é tentador, mas as coisas boas acontecem para quem sabe esperar, então guarde esse mergulho como recompensa pelo esforço!

Ao sair do barco, vire à direita e caminhe pela orla do Blue Lagoon. Você vai passar por um hospital abandonado (outra aventura interessante, mas que não vem ao caso agora) antes de chegar a St Mary's Battery, uma das três defesas costeiras históricas remanescentes de Comino.

Depois disso, o caminho rochoso segue para o interior da pequena ilha, passando por antigas fazendas e paisagens de mata nativa (adorável, mas não muito), antes de retornar à costa na baía de St Marie. Lá, você encontra uma praia de areia, um local perfeito para nadar longe das multidões do Blue Lagoon (Take note!).

Siga o caminho à esquerda, passando pelo único hotel da ilha e o caminho se conecta novamente com…trtrtrtrt… BLUE LAGOON! Você trabalhou duro o suficiente para desfrutar de um mergulho refrescante nessas águas azul-turquesa cristalinas! Aproveite.

Comprimento: 6,5 km || Duração: 2 h || Dificuldade: Fácil

Nossas dicas para ser um bom explorador

  • A melhor época é logo após o verão: O verão em Malta pode ser seco, mas quente. De meados de novembro até maio é provavelmente o momento ideal, quando a terra está repleta de vida vegetal e as temperaturas são frias e amenas. Aqui estão mais informações sobre o clima de Malta na primavera, outono e inverno.
  • Se está pensando em dar um passeio num dia de muito vento, evite fazer isso junto à costa, pois pode ser perigoso.
  • Proteja-se bem do sol! Malta é o país de 300 dias e 3.000 horas de sol e muitas estradas não têm sombra.
  • Beba muita água! Acompanhando a dica anterior, é recomendável levar uma garrafa de água (se for com filtro, melhor) ela será a sua companheira indispensável num dia trilha. É importante se manter bem hidratado durante toda a viagem.
  • Se informe muito bem sobre o percurso que vai fazer, muitas vezes existem caminhos que surgem do nada e podem ser confusos. Portanto, é aconselhável não ir sozinho e, se for, conte a alguém sobre seus planos.
  • Esteja atento ao tempo! Certifique-se de ter tempo suficiente para completar a caminhada; sair cedo significa que não terá que se apressar. Além disso, você pode evitar a parte mais quente do dia!
  • Respeite o meio ambiente e os costumes locais. Evite escalar as paredes antigas, jogar pedras sobre os penhascos ou alimentar os animais selvagens... não seja confundido com um deles!
  • Peça informação as pessoas locais. Se tiver alguma dúvida ou quiser saber mais sobre o estado da trilha, peça conselhos a um local ou pergunte no seu alojamento ou informações turísticas para saber se há algo que você deve saber antes de partir. Logicamente, vai precisar se comunicar em inglês, então se não sabe, pode sempre estudar inglês em Malta, para que o idioma não seja uma fronteira.
  • Ninguém te conhece melhor do que você mesmo, então fique atento aos seus limites. As trilhas em Malta podem não ser muito desafiadoras, mas preste atenção em como se sente. Nunca exceda suas capacidades físicas.

C'est fini! Aqui deixamos algumas rotas para explorar a parte mais natural, rural e surpreendente de Malta. Mas se você souber de outras que perdemos, compartilhe nos comentários!

Compartilhe esta informação...
Facebook
Twitter
LinkedIn
E-mail
O que você gostaria de saber sobre Malta?
Pesquisar